Antes de assinar com o Ceará, lateral foi procurado para cometer pênalti em esquema de apostas

A “operação de penalidade máxima” lançada pelo Ministério Público de Goiás para investigar um esquema de viciação de resultados de futebol no Brasil segue a todo vapor. Nesta terça-feira, 23, o jornal O Globo divulgou novas informações sobre o caso envolvendo Bruno Lopez, apontado pelo MP-GO como líder de uma organização criminosa, e o volante Marcos Alves Vinícius Barreira, conhecido como Romário. Segundo a investigação, Romário recrutou outros jogadores do Goiás para participar do esquema.

No duelo entre Vila Nova e Sport, em novembro de 2022, Romário aceitou a oferta do apostador para cobrar um pênalti na última rodada da Série B, mas ao saber que ficaria no banco, Romário Ao se viu em uma situação complicada. No entanto, o jogador aceitou R$ 10 mil da organização para realizar a infração e prometeu pagar mais R$ 140 mil quando o esquema der certo.As apostas já foram feitas e Bruno Lopez sugeriu que Romário procurasse outro jogador para bater o pênalti em seu lugar.

Romário se compromete com o plano, seguindo o conselho do apostador. Wheels tentou convencer vários atores, mas nenhum outro jogador aceitou a oferta. Em depoimento ao MP-GO, o presidente do Vila Nova, Hugo Jorge Bravo, disse que as tentativas geraram até “hostilidade” no vestiário do Tigre.Como Romário não teve sucesso nas “negociações”, um apostador que se dizia VY entrou em contato com o jogador Domingos, do Vila Nova, concordou em fazer lances livres no lugar de Romário, dizendo que sim, e até enviou seus dados para transferência bancária, segundo mensagens interceptadas por parlamentares.

Em algumas mensagens, Bruno compartilhava alguns trechos de conversa com o Romário, o que tudo indica em tom de ameaça declarando.

Já to dando o papo (sic). Se essa parada não acontecer no primeiro tempo já prepara você e esse Formiga que amanhã já estamos aí em Goiânia. A carreira de todo mundo vai acabar.”

disse Bruno

Em declaração ao Ministério de Assuntos Públicos, Domingos disse que Romário pediu “para dizer aos ‘caras’ da quadrilha que ele ia bater um pênalti contra o Sport, mas na hora realmente quem vai bater o pênalti é o jogador Willian Formiga, atual cearense Segundo Romário, Formiga já conversou com ele, concordou em bater o pênalti inclusive sabia de tudo.

Dias depois, antes do jogo Vila Nova x Sport, VY voltou para Dominguez e perguntou se ele aceitava. O jogador respondeu que não cumpriria o acordo. Sem mais nem menos, Bruno López, apontado pelo MP-GO como líder da organização criminosa, invadiu o local, insistindo para que Domingos aceitasse a oferta ou arranjasse alguém para arcar com a punição. Bruno destacou que havia recebido a notícia de Romário de que William Formiga faria falta, mas os companheiros desconheceram as negociações.

O Formiga não quer fazer, se eu não explico pra ele o que o Romário fez ele quase sai na mão comigo. Romário está só dando cabeçada, não está fazendo nada só se enforcando.O Formiga não tinha nada a ver com isso.”

disse colega de equipe

Em outro depoimento Formiga declarou que Romário mandou mensagem pedindo para ele cometer o pênalti antes da partida , ainda afirmou que o jogador receberia R$150 mil de acordo com o atleta do Ceará.

Recusou pois não é da sua índole e não mancharia a carreira com isso”, e “que tiveram outros jogadores e comentaram sobre o assunto no vestiário, antes do jogo, por terem sido procurados pelo Romário”. Formiga ainda disse que “que não tem nenhum envolvimento com isso e não seria louco de colocar a sua carreira em risco por causa deste dinheiro”.

declarou