Corte de gastos! Ceará deve oficializar mais saídas

O elenco do Ceará está praticamente fechado para a temporada 2022. Em meio as 20 saídas, novos reforços chegaram para encorpar o elenco que vai disputar várias competições em 2022.

No entanto, mais jogadores podem deixar o clube para enxugar a folha salarial do elenco. O lateral-direito Igor, o meia Wescley e o atacante Cléber tem suas situações estudadas pela diretoria.

Clebão é o único que deve deixar o vovô por uma venda direta, enquanto Igor e Wescley devem ser envolvidos em um modelo de empréstimo. O vovô avalia os novos destinos dos atletas com cautela.

Ceará deve oficializar mais saídas nos próximos dias
(Foto: Marcelo Vidal/CearaSC)

PROPOSTA POR ELKSON

A diretoria do Ceará não está parada, após conversas com o técnico Tiago Nunes, Robinson de Castro e os demais integrantes da direção alvinegra voltaram ao mercado em busca de um atacante.

Sem muitas opções que agradem o treinador no Brasil, os olhares agora se voltam para o fora do país. O nome do momento é o centroavante Elkson, que ídolo na China após passagens marcantes pelo Guangzhou Evergrande e Shanghai SIPG.

A proposta do Vozão seria bem superior ao valor salarial proposto pelo Botafogo, que busca através da identidade por ele ter atuado na equipe entre 2011 e 2012 para conseguir trazê-lo de volta.

CEARÁ PODE LUCRAR COM FELIPE JONATAN

Nos próximos dias, o Ceará pode faturar uma bolada milionária. Isso porque o lateral-esquerdo Felipe Jonatan, do Santos, deve acertar sua transferência para o Fenerbahçe, da Turquia.

A proposta inicial do time turco seria de € 2 milhões, que foi recusada pelo time santista e aumentada para € 2,2 milhões. O veredito tem que sair ainda hoje, visto que a janela do exterior se encerra hoje, 8 de fevereiro.

Em caso de uma possível venda, o Vovô só teria direito a porcentagem relativa de 5% por ser o clube formador. Esse percentual, no entanto, é dividido por todos os clubes pelos quais o jogador passou entre os 12 e 23 anos de idade.

Felipe atualmente tem 24 anos e vestiu as camisas de Ceará e Santos. Apesar de ter uma passagem pelo Fortaleza em 2011 e 2013, nunca chegou a assinar um contrato profissional, o que impossibilita o Tricolor de receber algo.