STJD ‘bate o martelo’ e converte parcialmente pena do Ceará

Foto: O Globo

O STJD (Superior Tribunal da Justiça Desportiva) deferiu, de forma parcial, a solicitação feita pelo Ceará para conversão de pena em seus seis primeiros jogos da Série B do Campeonato Brasileiro. Desta forma, a decisão do órgão mantém o clube sem torcedor nos três primeiros jogos dentro de casa e nos três seguintes poderá ter público, mas só com criança de até 12 anos e mulheres que não estejam vinculadas às torcidas organizadas.

Por lamentáveis ocorridos em partida da Série A de 2022, na Arena Castelão, quando uma parte da torcida entrou em confronto com a Polícia Militar, o Alvinegro perdeu oito mandos de campo. Com dois já cumpridos ainda no ano passado e restando seis a serem cumpridos na Série B 2023, o setor jurídico do Ceará entrou com apelação para que a pena fosse revisada.

Torcida do Ceará
Briga entre torcedores do Ceará geraram penalização para o clube. Foto: Thiago Gadelha / SVM

Nesta sexta (14), o STJD respondeu o pedido do Alvinegro para amenizar a pena e concedeu o que foi solicitado, mas não de maneira integral. Como o clube tem seis jogos a serem cumpridos de portões fechados, os três primeiros seguem sem a presença do torcedor enquanto os três restantes poderão ter a presença de público. No entanto, apenas de mulheres que não estejam vinculadas às torcidas organizadas e crianças de até 12 anos.

O clube ainda vai ter que fazer doações nos valores de R$30 mil para seis instituições indicadas pelo STJD.

Desta forma, os jogos que o Vozão poderá ter apoio de parte de sua massa serão na 9ª, 10ª e 12ª rodada contra Novorizontino-SP, Chapecoense-SC e CRB-AL. Vale ressaltar que a primeira partida onde o clube vai estar liberado para receber sua torcida, sem restrições, será apenas na 14ª rodada, diante do Avaí-SC.

CEARÁ FARÁ NOVO PEDIDO DE REVISÃO

O setor jurídico do Ceará está pronto para agir novamente. Entendendo que “faltou clareza” ao que se trata se o clube terá ou não direito a carga de ingressos como visitante e por considerar que a “disometria da conversão não razoável”, o Vovô entrará com novo pedido para que a decisão seja reconsiderada.

A informação foi divulgada pelo próprio clube, na tarde desta sexta (14), através de suas redes oficiais.